4a24db5f-7cb6-4e14-bf4e-6b706132fffe Manual do Frugal. Seja frugal, viva de forma sustentável, economize dinheiro de forma consciente, fique milionário e encontre a sonhada independência financeira. Seja feliz.

4 de out de 2014

Frugalidade Fácil. Controle de Gastos e Segurança.

Bom Dia Amigos Frugais. Como estão?

Depois de um longo período de trabalho e descanso também onde fiz tudo menos atualizar o blog voltei... Uma coisa é fato, não abandono o blog, mas não consigo ter o comprometimento de blogs como o do pobretão, por exemplo, que postam religiosamente as quartas e domingos. Acho que eu nem teria assunto para tanto na verdade, mas chega de palhaçada.

A dica de hoje, pessoalmente, foi uma das mais difíceis de ser implementada. O preconceito contra a mesma era muito grande e por mais que eu estudasse e tivesse na minha cabeça que era a melhor solução não a aplicava em minha vida de forma alguma.

Estou falando de cartões de crédito..... huuuuu..  frio na espinha aqui.





Antes de abrir o jogo com vocês vou dar uma prévia sobre como fiz meu controle de finanças ao longo do tempo.

No início eram trevas. Não existia controle algum, sacava o dinheiro, passava no cartão de débito e seguia vivendo. Nunca gastão, a pão durisse é uma coisa que tenho desde criança, só que não tinha controle algum de onde o dinheiro estava indo. É importante dizer que nunca tive cartão de crédito, mesmo sem controle algum do meu dinheiro já sabia que esta era uma ferramenta do emissário do diabo na terra. :). (era assim que eu pensava mesmo... ou penso ainda :))

Depois comecei a retirar dinheiro no dia primeiro do mês e colocar em envelopinhos do tipo, gasolina, lazer e etc. Do nada comecei a pensar que se eu tivesse o dinheiro ali e nunca mais mexesse no cartão de débito pouparia. Ledo engano. Surgiram duas situações: ou o dinheiro acabava e eu passava fome como um xiita, ou o dinheiro também acabava eu ficava puto e passava do débito de uma vez. Sem falar que não é nada prático. Saía com uma pequena fortuna do banco dia primeiro e deixava a mesma em um monte de envelope no meio das minhas roupas, enfim, era até um pouco ridículo.

Por fim aposentei o dinheiro e minha carteira passou a ter identidade, cartão de débito e mais nada. Passava tudo no cartão de débito e ponto final. No fim do mês tinha o controle do que eu gastei através do extrato, simples assim.

O problema é que este método não é lá tão seguro e nem lucrativo.

Falemos de segurança. Estudando sobre cartões de débito e bancos li em algum lugar que quando você passa o cartão de débito você abre uma porta entre sua conta corrente e o local que está efetuando o débito. Isto é perigoso, em máquinas adulteradas uma pessoa má intencionada pode ter acesso a todos os seus dados de conta corrente e aos valores presentes nela.

Isto é preocupante para quem tem um colchão de segurança cujo valor supera dez mil reais como eu. Preocupante também que uma pessoa vá ver que todo mês efetuo transferências para uma corretora ou duas e deduza que tenho mais dinheiro no mercado.

Extremamente preocupante que esta pessoa tenha acesso até os valores e quantidades das minhas ações que são escrituradas pelo meu banco.

Quando você passa seu cartão de débito você dá acesso a tudo isto, e acho terrivelmente preocupante pessoalmente.

Sem falar no maldito cheque especial que ligo todo mês para o meu banco para baixar e os imprestáveis insistem em aumentar. Quando vou ao caixa eletrônico e puxo um extrato aparece lá: 50 reais em dinheiro e seis mil reais em cheque especial. Valor total seis mil e cinquenta reais. Veja o absurdo disso. Ai um desavisado passa, vê o número e acha que sou rico :).

Isto porque eu nem mencionei as fraudes de banco onde podem clonar o seu cartão e de fato ter acesso a sua conta.

Este método é um pouco confuso também na hora de conferir o meu extrato, pois o dinheiro gasto em contas se confunde com dinheiro que transfiro aos meus pais, e dinheiro que entra, etc e tal. Não é lucrativo, pois pago minhas contas e não ganho absolutamente nada em troca. Só pago as minhas contas. Ora, se dá pra ganhar algo em troca então quer dizer que estou tomando prejuízo no meu raciocínio maluco de frugal.

E ahhh, cartões de débito não são internacionais. O meu pelo menos não era.

A partir daí então comecei a procurar alternativas e a olhar para o cartão de crédito com um pouco menos de preconceito, afinal, é só uma ferramenta financeira como qualquer outra.

A primeira coisa foi destruir todos os custos do cartão de crédito. Procurei por um cartão sem frescura, sem anuidade, sem taxa de adesão, sem tarifa de manutenção e sem que eu precise ficar ligando pros call centers, quase infartando, ameaçando cancelar meu cartão para ganhar uma simples anuidade grátis.

Outra coisa que descobri é que diversas empresas fazem parcerias com bancos para criar os seus próprios cartões e oferecerem maiores quantidades de pontos e benefícios ao gastar na própria loja. Entendem? Como o capitalismo é lindo para quem tem um pouco de inteligência e sabe se utilizar dele.

Se seus maiores custos são com livros você faz um cartão de crédito da Saraiva, que também é sem anuidade. Se é com roupas, então você é um idiota, mas pode fazer um cartão de crédito sem anuidade da Riachuelo ou da Renner e ser feliz.

Está tudo aqui.

No meu caso, minha maior fonte de gastos é com gasolina então fiz o cartão Visa Internacional Petrobras.

É lindo, pra cada real gasto em postos de gasolina da Petrobras, ganho o dobro de pontos do que ganharia gastando com um cartão de crédito comum.

Outra coisa que eu procurava era um cartão sem palhaçadas, que trocasse pontos por dinheiro vivo. Não quero torradeira, máquina de barbear e filtro de água. Quero DINHEIRO! Indicaram-me o programa Smiles, só que logo descobri que este lindo cartão de crédito possui troca de pontos por descontos na fatura, o que no português bem claro é troca de pontos por dinheiro.

O que fiz então foi centralizar TODAS, mas TODAS as minhas despesas para o cartão de crédito. Pago tudo, supermercado, aulas, aluguel, até mesmo saques em dinheiro vivo faço no cartão de crédito (se não me engano tenho direito a X saques de X reais sem ser onerado). Em pouco tempo estarei com diversos pontos a serem trocados por descontos em dinheiro. Vocês não sabem a emoção que me dá ao escrever essas linhas :).

Com certeza esta é a maior vantagem de possuir um cartão de crédito, porém, existe a segurança de não possuir nem conta corrente vinculada a este cartão de crédito. Se alguém tiver acesso a transação do cartão não saberá nada sobre mim, minhas finanças e dados financeiros.

Outra coisa que não tinha era um backup. Se eu perdesse meu cartão de débito ia ficar pelo menos uma semana ferrado sem dinheiro esperando outro cartão chegar. Isto se os bancos e correios não estiverem em greve como sempre estão neste pais vagabundo. Hoje meu cartão de débito fica em casa, o crédito na carteira e se eu perder um tenho o outro esperando. Não sinto mais o gelo na espinha que sentia antigamente quando não encontrava o cartão.

Caso alguém clone meu cartão e faça débitos no mesmo poderá gastar sim, mas esbarrará no limite de dois mil reais de crédito. É um rombo, mas nem se compara a perder o meu colchão de segurança e parte do antigo cheque especial.

Outra vantagem é a praticidade de poder acompanhar todos os meus gastos em uma fatura que chega em casa no fim do mês e vai direto para a planilha. Sem rodeios. Tudo que está ali foi o que foi gasto e ponto final.

Sem falar que é internacional.

Neste momento estou com o cartão Petrobras há dois meses e não poderia estar mais satisfeito com a aquisição. Me sinto mais seguro e tranquilo quando coloco meu cartão em qualquer máquina ou caixa eletrônico por ai.

Não entrei no ponto de que para ter um cartão de crédito você precisa ser regrado e ter dinheiro para pagar a fatura no dia certo. Creio que minha audiência é composta por gente financeiramente educada. Não preciso explicitar que caso você não pague sua fatura ou pague apenas o mínimo vai se ferrar de uma forma, mas de uma forma que vai desejar não ter lido este post nunca. Portanto não faça merdas e coloque a culpa em mim.

O sistema financeiro é lindo, os bancos são maravilhosos, me dão tudo isto de graça, contas digitais, cartões de crédito sem anuidade com pontos de recompensa e não pedem nada em troca. Eles apenas deixam as regras do jogo bem claras no início da partida. Eu as aceito e entendo que se eu pisar na bola com eles vou pagar caro por irresponsabilidade minha. Gosto dos bancos, pois eles me tratam como um adulto que sou, acho ridiculo Luciana Genro colocar a culpa dos problemas do mundo em cima dos bancos. Ninguém me obrigou a fazer um cartão de crédito, muito pelo contrário, quando fui a eles me deram crédito confiando em mim e aprendi desde criança que o que é combinado não é caro.

Creio que é isto amigos. Até a próxima. Amanhã é dia de fazer valer a cidadania e não posso ficar de fora. Abraço a todos e Vaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaai Aécio.


Continue Lendo ...

4 de ago de 2014

Frugalidade Fácil. Controle de Combustível. Boas Práticas.

Olá a todos. Voltamos para mais um post da série controle de combustíveis, nem mais e nem menos importante, porém o último. No primeiro post falamos do uso de motos para locomoção e como esta é a melhor solução para o frugal que deseja passear livre para cima e para baixo. No nosso segundo post da série falamos dos carros e de como eles não são nem um pouco frugais para o motorista, entretanto, caso a posse de um carro seja realmente necessária mostramos qual o melhor carro e qual o raciocínio deve ser empregado ao pesquisar um automóvel.

Neste último post da série conversaremos sobre as melhores práticas na condução do seu veículo que no final do mês lhe renderão uns bons trocados, e já vou adiantando, o próximo post será um bônus track para o frugalzão que ajudará em diversos fatores do seu dia a dia :).




Bom, vamos ao trabalho.

Primeiramente para as motos, como no primeiro post:
  • Começo com uma dica básica e engraçada. Quanto mais peso sua moto carregar mais torque ela precisa e combustível ela consome, portanto, atenção ao bagageiro, carona e a você. Retire as tranqueiras excedentes e aproveita e perca um peso gordão. :)
  • Um dos pontos mais importantes para a economia de combustíveis é manter os pneus sempre calibrados.
  • Manter o filtro de ar limpo faz parte da manutenção da sua moto e ajudará no controle de combustíveis.
  • Outro item que é importante na manutenção da sua moto é trocar o óleo regularmente conforme instruções no manual. Claro, coloque o óleo também do manual.
  • Não faça esticadas, escute e sinta a tua moto, assim mudará a marcha no tempo certo e economizará uma grana.
  • Aprenda a fazer apenas as trocas de marchas necessárias. Raciocine um pouco, tente pensar mais a frente, se daqui a 300 metros você sabe que o transito vai diminuir, não tem porque passar para a quarta marcha para chegar mais rápido no congestionamento. Se mantenha na terceira e fique paciente.
  • Na mesma pegada da dica anterior tente manter uma velocidade constante e ir aumentando aos poucos, ir de zero a oitenta muito rápido vai destruir seu gaz.
  • O mesmo vale para as frenagens. Frear bruscamente sua moto vai consumir seu freio e gasolina.
  • Deixar a moto esquentando no frio está fora de cogitação. Se você seguiu o guia aqui do manual do frugal provavelmente tem uma moto semi-nova com injeção eletrônica, portanto, ligue a moto e vá embora.
  • Eu nem devia comentar isto aqui, porém acho que não faz mal falar, não fique acelerando a moto parada nos semáforos, estourando a moto parecendo aqueles bandidos do gueto e fazendo aquelas esticadas retardadas. Fazer este tipo de coisa é para babaca, come combustível e destrói sua moto, portanto NÃO!!!!!
  • Outra coisa que eu nem devia mencionar é manter o escapamento original, não é molgolzão, nada de ficar fazendo furo no escapamento também para fazer mais barulho. Gasta gasolina e ninguém gosta.
  • O ponto morto também consome combustível e mais do que se sua moto estivesse engatada na marcha da descida, então, deixe a moto engatada nas descidas.
  • Trajetos extremamente curtos também são terríveis para o consumo. O motor precisa aquecer, gasta mais combustível, e logo depois você o desliga e depois de dez minutos faz tudo de novo, tudo isto para ir na padaria na esquina da sua casa. Faça um favor a você mesmo e vá a pé.
  • Um bizu que pouca gente conhece é que todo automóvel consome o seu mínimo quando está a 3/4 da sua velocidade máxima.
  • É como diz uma música dos Racionais: O vento é suave mas é frio e implacável. Se você está em uma rodovia, sentiu a barreira do vento lhe segurando, não brigue com ele. Abaixa-se para reduzir o arrasto aerodinâmico ou apenas relaxe e curta a viagem em uma velocidade menor.
  • Use o farol alto e os sinalizadores apenas quando for necessário, a corrente elétrica também gasta gasolina.
  • Otimize a sua rota. Antes de sair de casa pense bem onde vai e qual o melhor trajeto.
  • Se for possível consiga uma carona amiga que faça o mesmo trajeto que você. Dividem o combustível e os dois saem ganhando.
  • Sua moto é sempre mais econômica com o tanque cheio, desta forma você não força a bomba de combustível, porém encher o tanque direto também não é legal uma vez que é peso extra. O ideal é andar na metade.
  • Procure um posto barato. Óbvia esta ein.
  • Abasteça de manha ou em clima mais frio. Assim a gasolina está mais densa do que no calor do meio dia e você leva mais por menos.
Falemos agora dos carros, veja, diversas dicas se repetirão e para aqueles que desejam apenas ler um ou outro porque um dos dois não se aplica replicarei estes.


  • A mesma dica do peso vale para os carros. Quanto mais peso seu carro carregar mais torque ele precisa e combustível ele consome, portanto, atenção ao bagageiro, carona e a você. Retire as tranqueiras excedentes e aproveita e perca um peso gordão. :)
  • Um dos pontos mais importantes para a economia de combustíveis é manter os pneus sempre calibrados.
  • Manter o filtro de ar limpo faz parte da manutenção do seu carro e ajudará no controle de combustíveis.
  • Outro item que é importante na manutenção da seu carro é trocar o óleo regularmente conforme instruções no manual. Claro, coloque o óleo também do manual.
  • Não faça esticadas, escute e sinta teu carro, assim mudará a marcha no tempo certo e economizará uma grana.
  • Aprenda a fazer apenas as trocas de marchas necessárias. Raciocine um pouco, tente pensar mais a frente, se daqui a 300 metros você sabe que o transito vai diminuir, não tem porque passar para a quarta marcha para chegar mais rápido no congestionamento. Se mantenha na terceira e fique paciente.
  • Na mesma pegada da dica anterior tente manter uma velocidade constante e ir aumentando aos poucos, ir de zero a oitenta muito rápido vai destruir seu gaz.
  • O mesmo vale para as frenagens. Frear bruscamente seu carro vai consumir seu freio e gasolina.
  • Deixar o carro esquentando no frio está fora de cogitação. Se você seguiu o guia aqui do manual do frugal provavelmente tem um carro semi-novo com injeção eletrônica, portanto, ligue o carro e vá embora.
  • Eu nem devia comentar isto aqui, porém acho que não faz mal falar, não seja um babaca, não queira se mostrar, cavalos de pau e outras idiotices.
  • Outra coisa que eu nem devia mencionar é manter o escapamento original, não é molgolzão, nada de ficar fazendo furo no escapamento também para fazer mais barulho. Gasta gasolina e ninguém gosta.
  • O ponto morto também consome combustível, e mais do que se seu carro estiver engatado na marcha da descida, então, deixe o carro engatado nas descidas. Nada de banguela.
  • Trajetos extremamente curtos também são terríveis para o consumo. O motor precisa aquecer, gasta mais combustível, e logo depois você o desliga e depois de dez minutos faz tudo de novo, tudo isto para ir na padaria na esquina da sua casa. Faça um favor a você mesmo e vá a pé.
  • Um bizu que pouca gente conhece é que todo automóvel consome o seu mínimo quando está a 3/4 da sua velocidade máxima.
  • Mantenha o ar condicionado sempre desligado. É preferível ir de vidros abertos a ar condicionado ligado.
  • Se for possível mantenha os vidros fechados. Se der pra ir de vidro fechado e ar condicionado desligado melhor ainda, mas não seja fanático, não fique se matando de calor em troca de uns trocados a mais.
  • Use o farol alto e os sinalizadores apenas quando for necessário, a corrente elétrica também gasta gasolina.
  • Otimize a sua rota. Antes de sair de casa pense bem onde vai e qual o melhor trajeto.
  • Se for possível consiga uma carona amiga que faça o mesmo trajeto que você. Dividem o combustível e os dois saem ganhando.
  • Seu carro é sempre mais econômico com o tanque cheio, desta forma você não força a bomba de combustível, porém encher o tanque direto também não é legal uma vez que é peso extra. O ideal é andar na metade.
  • Procure um posto barato. Óbvia esta ein.
  • Não fique conversando com o carro ligado. Se for ficar parado mais de dois minutos desligue o carro.
  • Para quem pega muitas subidas, não fique fazendo rampa. Pise no frio e depois que o sinal abrir acelere. Nada de ficar treinando deixar o carro parado na mesma posição acelerando ele.
  • Abasteça de manha ou em clima mais frio. Assim a gasolina está mais densa do que no calor do meio dia e você leva mais por menos.
  • Quando for estacionar o carro prefira sempre a sombra. Mantém o carro em uma temperatura tranquila para que você não precise ligar o ar condicionado quando entrar no mesmo, e diminui a evaporação do combustível.
Bom amigos, esta foi uma grande coletânea que consegui montar estudando na internet. Quem tiver alguma outra dica é só deixar nos comentários.

Abraço


Continue Lendo ...

8 de jun de 2014

Frugalidade Fácil. Controle de Combustível. Carros para locomoção.


Olá amigos, na postagem passada demos introdução a uma série de três artigos falando sobre como podemos levar ao máximo o nosso desempenho em transporte privado. No post passado especificamente falamos sobre motos: como escolher uma máquina destas e a melhor moto possível para o frugal que precisa se locomover de cima para baixo e não quer gastar muito com gasolina, seguro e manutenção.

Dando sequência a série falaremos sobre carros. Como escolher, quais são os custos e o melhor carro para o frugal que quer se locomover com inteligência.

Bom, já inicio o post dizendo o que noventa porcento dos que estão aqui sabem: carro não é um investimento. Só vai lhe dar despesa e ele jamais vai ser uma ferramenta para poupar dinheiro. Digo isto, pois, a moto, por exemplo, com MUUUUITA boa vontade, até pode ser tratada como uma espécie de investimento, isto é, para aqueles que pegam mais de um ônibus por dia, talvez metro ou trens não integrados e chega a gastar mais de dez reais por dia apenas com transporte publico até pode ser vantajoso em termos financeiros à aquisição de uma moto. Com a moto você poupa dinheiro de passagens e de quebra tempo que você pode aproveitar da maneira que julgar mais inteligente, nos fins de semana pode também fazer um bico com entregas. Já com o carro a conversa é mais embaixo.

Um carro NUNCA será mais vantajoso que o transporte público, NUNCA. Nem mais vantajoso que uma moto ele é, quanto mais que o transporte publico. Quem tem um carro hoje em dia é na sua maior parte por comodismo ou vontade mesmo. Como eu disse lá nos primeiros posts conceituais frugalidade não é se privar de tudo como um idiota, frugalidade é adquirir coisas que você precisa para ser feliz da forma mais inteligente e econômica possível.

Se for um carro que vai mudar a sua qualidade de vida de forma drástica então vamos sentar e estudar como comprar um carro de forma inteligente e frugal, e depois de adquirido, cuidar muito bem dele para que ele dure muito e você não fique trocando o veiculo a cada dois anos como um brasileiro padrão que vai trabalhar para a vida inteira.



Vamos para a prática. Não existe carro mais econômico do que os modelos 1.0 de 16 válvulas. Pesquisei muito e cheguei à conclusão que este tipo de motor é aquela linha que todas as fabricas fazem para bater. Carros com pouco conforto, e que aguentam pancada.

Dentro dessa linha temos:
  • Celta - 10.7 Km/L
  • Uno - 12.3 Km/L
  • Clio  - 14.3 Km/L
  • Palio - 12.3 Km/L
  • Gol - 11.8 Km/L
  • Ka - 11.6 Km/L
A média destes motores é de 12 quilômetros por litro na cidade, o que é ótimo, mas o vencedor absoluto é com certeza o Renault Clio. Este chega a incríveis 14.3 quilômetros por litro. Os motores Renault são historicamente mais econômicos e fracos do que os seus correspondentes de mesma linha. Compare um Renault Sandero com um Gol e verá que o torque do Gol é muito mais poderoso. Como procuramos economia e não torque e velocidade ficamos com a Renault, e neste caso o Clio.

PS.: Nessa pesquisa procurei o QQ da Chery, crente que ele seria um espetáculo de economia de combustíveis e quase caí para traz quando li que ele faz apenas 11 Km por litro. Uma porcariazinha daquela deveria fazer no mínimo 15 Km/L.

Falemos então de preço. A regra aqui, assim como em tudo na vida é paciência e pesquisa. A aquisição de um bom carro exige garimpo. A ideia aqui é comprar um carro dois ou três anos abaixo do zero. Adquirir um carro zero está fora de cogitação. Não é inteligente fazer um boletão com o dobro do preço do valor do carro e perder cinco mil reais de desvalorização só de colocar o pneu pra fora da concessionária. A ideia é que um carro de dois ou três anos apenas, não rodou nem trinta mil quilômetros, o que faz dele um carro novo. A melhor coisa é comprar carros através de vendas particulares, você conhece o antigo dono, pode ver o perfil dele, se ele destruiu o carro completamente ou se era uma pessoa que cuidava do veículo. Vendas particulares também tendem a ser mais flexíveis quando as pessoas veem a maleta com dinheiro a vista :). Eu posso ter uma linha de raciocínio um pouco xiita, mas a compra de um carro popular como é o escopo deste artigo deve ser feita a vista. SEMPRE. Veja quinze mil reais não é exatamente uma fortuna. Alguns blogueiros conseguem juntar este valor com aportes em menos de um ano, e se você lê este paragrafo, me acha um idiota por que você pensa que quinze mil reais é um valor intangível para você sem um financiamento de três ou quatro anos, acredite em mim, você não está preparado para ter um carro. Estude, aumente seu rendimento, ande de ônibus ou moto (se puder compra-la também a vista) e em um futuro próximo poderá comprar um carrinho à vista.
Fuja daqueles calhambeques velhos que você encontra por cinco mil reais de um amigo de um amigo. É uma máquina de comer combustível, dinheiro de manutenção. Das poucas experiências de pessoas que vi comprando carros assim, em dois meses estavam andando a pé novamente. Ou porque não tinham dinheiro para bancar o combustível ou porque o carro estava com problemas mecânicos tão grandes que simplesmente não dava para andar nele.

Voltando aos nossos carros 1.0, oo pesquisar no webmotors temos as seguintes médias de preços para carros 2012:

  • Celta - R$ 18.000
  • Uno - R$ 17.000
  • Clio - R$ 18.000
  • Palio - R$ 17.000
  • Gol - R$ 17.000
  • Ka - R$ 20.000
Aqui é bem relativo, como fui até o webmotors o risco de tranqueiras é muito grande, e fica ainda mais aparente quando pegamos carros populares como Uno, Palio e Gol. Nestes carros o preço varia muito, encontrei alguns até por quatorze mil reais, mas quando a esmola é demais...
A ideia aqui é mostrar como é difícil encontrar uma boa compra, o ideal é conhecer algum mecânico, ou ao menos procurar alguém sério para lhe dizer se o carro está em boa condição antes de compra-lo. Lembre-se: é muito melhor gastar um dinheiro agora com isto do que ficar com uma bucha nas mãos.
Como eu disse é difícil determinar um veículo vencedor para esta categoria, gostaria apenas de deixar mais uma vez bem claro o quanto a pesquisa e cautela são vitais neste processo.

Lembre-se, busque um carro com o intuito de continuar com ele por no mínimo oito anos. Este também é outro motivo de você procurar um carro seminovo em bom estado e não um corola 1997, por exemplo :).

Prefira pagar R$ 17.000 uma vez (eu sei, é uma fortuna), do que cinco mil agora, mais sete mil daqui a dois anos e depois mais dez mil em quatro anos e na prática nenhum dos carros comprados presta, recado direto para os roleiros :).

Um custo que não pode faltar na sua planilha de gastos com o carro é o seguro. Pessoalmente eu não trabalho com a possibilidade de ficar sem seguro, imaginando que você compre um carro nos moldes que eu escrevi aqui você tem um patrimônio de no mínimo quinze mil reais e é complicado ver todo este dinheiro ser jogado fora em algum assalto, batida ou acidente, principalmente se o acidente for envolvendo um Porsche Cayenne :).

A revista quatro rodas fez diversos comparativos de seguros dos populares nas capitais brasileiras, aqui e aqui. Neste caso a revista encontrou um padrão, o Celta segue sempre como o mais barato enquanto Clio e o Ford KA dividem a segunda posição. O gol está fora de cogitação, pois é só o carro mais visado da história por suas peças servirem até em geradores de energia no campo.
Nas MINHAS pesquisas eu discordaria um pouco da quatro rodas, a média encontrada em fóruns e sites de corretores foi a seguinte:
  • Celta - R$ 1.500
  • Clio - R$ 1.600
  • Ka - R$ 1.000
(Todos os valores com base em um homem com menos de vinte e cinco anos)

Neste quesito o vencedor absoluto é com certeza o Ford Ka.

Por fim falaremos um pouco de manutenção. Esta questão é completamente dependente da escolha do seu carro. Se você escolheu bem é provável que fique todo o tempo com seu carro sem qualquer problema, desde que faça é claro as manutenções básicas.
Por serem todos modelos básicos e 1.0 a manutenção é relativamente simples e barata e dificilmente superará os mil reais anuais, mas só para não perder o costume deixo uma pesquisa aqui.
Não julgo este quesito muito determinante na hora da compra, pois todos os carros escolhidos possuem manutenção barata, mas é sempre bom saber que seu carro está na lista dos top 10 mais baratos em manutenção.

Bom, eu creio que tenha abordado a maioria dos custos relevantes na hora de escolha de um carro, temos ainda outros valores como IPVA e seguro obrigatório, porém não achei necessário especifica-lo, pois todos os carros descritos possuem valores similares, uma vez que depende do valor de tabela dos mesmos. Após todas estas observações a conclusão que chego é que o Ka e o Clio (com ligeira vantagem ao Clio) são os melhores carros para quem deseja manter-se frugal, dentro do possível, em sua decisão e ter um carro para chamar de seu. 

Como eu disse o carro é um luxo que apenas quem pode pagar deveria se dar, se você não sente minimamente confortável com todos os gastos que descrevi, ou então ficará com o orçamento apertado em razão do automóvel é provável que não esteja preparado para ter um carro, estude, aumente seu rendimento e em breve poderá ter um possante.

Agradeço a todos que chegaram até aqui, abraços




Continue Lendo ...

31 de mai de 2014

Frugalidade Fácil. Controle de Combustível. Motos para locomoção.

Olá a todos, depois de um longo inverno fora, o qual eu não me orgulho, estou aqui novamente. Foi um período difícil para mim, monografia da pós, troca de emprego, eu realmente peço desculpa a todos pela falta de comprometimento com o blog. Odeio dar desculpas, entretanto, uma coisa interessante, e que fiquei MUITO feliz mesmo neste difícil período foi conseguir pagar algumas despesas básicas usando o dinheiro dos meus fundos imobiliários.

Vivi um período de frugalidade extrema, diga-se, fiquei dois meses vivendo com quinhentos e poucos reais, mas não toquei na minha poupança nem no montante investido, apenas deixei de reinvestir os proventos por dois meses. Foi lindo, indescritível sentir, mesmo que seja só um pouquinho, do gosto da independência financeira, e detalhe: meu padrão de vida manteve-se o mesmo. Fazendo academia, artes marciais e tudo que gosto, não cortei nada.


Outra coisa também é que muitas das dicas de frugalidade que eu costumo usar já estão neste blog então por diversas vezes eu me pegava pensando o que postar e não conseguia pensar em nada de cabeça, mas enfim, estamos aqui.

Estamos aqui e já vamos com uma dica que julgo importantíssima na nossa atual conjuntura. O controle de combustível por quilometro que você gasta. Se não me engano a gasolina no ano passado estava em torno de dois e quarenta, este ano já vejo aqui na minha cidade postos com a mesma a dois e noventa. Vinte porcento de aumento em um ano. Bem acima de inflação inclusive, e se o transporte privado é uma realidade na sua vida e não existe outra maneira de locomover-se a única saída é procurar maneiras de fazê-lo mais econômico, mas vamos começar do início. Este post será dividido em três partes para conseguir abordar tudo sobre o tema sem que o post fique grande e pesado.



O transporte mais econômico que existe é a sola de sapato, não tem jeito, depois vem à bicicleta para distâncias médias, e então as bicicletas dobráveis em conjunto ao transporte público para distâncias maiores, depois as motos e só então os carros.

Neste conjunto de posts tratarei apenas sobre motos e carros, pois os outros meios de transporte já foram abordados neste blog.

Se você pode escolher, e quer o mais em conta, escolha uma moto. É o transporte mais barato e econômico em relação a gasto de combustíveis, mas antes de escolher a máquina você deve levar em consideração os seguintes itens:

  • Preço: não preciso detalhar.
  • O quanto ela é visada: Não tem jeito, quando você anda de moto você é mais visado pelos marginais. É fácil de roubar, muito usada em outros furtos e a demanda por peças é muito alta. 
  • Seguro: Não dá para ficar sem.
  • Desempenho: Ter uma moto que responda com força aos seus comandos é uma questão de segurança. Talvez nem tanto na cidade, mas em uma rodovia, ter uma moto relativamente robusta é obrigatório. Não dá para pegar estrada com aquelas pequeninas do tipo 50cc.
  • Gasto de combustível: Claro!
  • Qualidade: A moto precisa ser boa, de qualidade, resistente e que aguente porrada, imaginando que você vá andar sem dó pra cima e pra baixo nela.
  • Manutenção: baixa e quando dá é barato.
  • Experiência: É vital se conhecer. Pegar uma moto 500cc se você nunca andou de moto é pedir para morrer. Você precisa aprender a malícia da moto, das ruas e das curvas. Não existe melhor escola de duas rodas do que uma moto 125cc.
 Nas pesquisas que efetuei na internet e com amigos velhos motociclistas cheguei à conclusão de que a melhor moto em relação a custo benefício e que obedece todos os quesitos acima é a Suzuki Yes 125cc.

Não quero parecer estar fazendo propaganda, mas é a conclusão que cheguei e sintam-se livres para discordar. Estamos aqui para discussão mesmo.

Comparei todas do segmento 125cc, eu creio ser uma unanimidade que esta é a melhor faixa de motos em relação a custo benefício. São as motos que mais rendem em termos de gasto de combustível, são muito fortes em relação a motor e manutenção baixa e barata. São motos criadas para bater. Feitas para a demanda de motoboys, portanto, é bem difícil que uma dessas não aguente o seu tranco.

A 125cc lhe permite pegar a estrada sem medo e com total segurança, diferente daquelas Traxx e Scooters de 50cc. Não existem condições de pegar estrada com estas, são para cidade e olhe lá. Não aguentam pancadas e tem manutenção um pouco mais cara.

Dentro das concorrentes 125cc temos a famosa CG e algumas da Dafra e Sundown. Estas duas últimas foram retiradas da lista assim que todo mundo que eu perguntava dizia ser uma porcaria em relação à qualidade. Na verdade arranquei alguns risos quando eu conversava sobre estas motos, diziam ser descartáveis.
Motos novas dando problemas que não são cobertos por garantia, baixa qualidade nos materiais enfim, cortadas. Estas motos são segunda linha da Honda ou de mercados emergentes, portanto o custo benefício precisa valer muito a pena para você escolhê-las.

Neste caso, não vale.

A análise ficou forte com a CG, que é a líder da categoria. Uma ótima moto, mas, extremamente visada. Você não encontra corretoras de seguro dispostas a trabalhar com a sua CG e quando fazem é de mil e duzentos para cima, isto é, mais caro do que o seguro de muito carro. Sem falar no preço que é maior do que a da sua concorrente.

A Suzuki Yes traz a qualidade da Suzuki e diversos itens já de fábrica como freio a disco, chave da moto com sistema antifurto e diversos outros detalhes legais, pesquise... 
O seguro dela fica em torno de quatrocentos e quinhentos reais. Por algum motivo que não consigo entender ela é muito menos visada do que sua concorrente.

O consumo da mesma fica em torno de trinta e trinta e cinco km por litro, algo que os motoristas de carro nem sonham e o preço é extremamente convidativo.

Na hora de comprar primeira lei é a pesquisa. O melhor cenário é encontrar uma moto usada em ótimo estado de conservação, você evita aquela desvalorização de porta de loja, e por vezes, se tiver dinheiro na mão, faz ótimos negócios com pessoas que estão com a máquina parada em casa. Não é incomum encontrar pessoas que compraram uma moto e não gostaram da pilotagem, ou não se adaptaram a mesma e acabam vendendo-a com menos de dez mil quilômetros rodados, isto é, novas!

A segunda lei é se proteger de espertinhos. É trivial fraudar a quilometragem de uma moto ou de um carro, sem muito trabalho qualquer um pode mudar uma magrela de cem mil quilômetros rodados para dois mil, portanto, é vital conhecer um pouco de mecânica, ter um amigo que conheça ou pelo menos ter um mecânico de confiança, para que ele possa lhe dizer se é uma moto boa e que não vai lhe dar dor de cabeça.

A chave de tudo é a pesquisa. Em último caso, se a diferença do preço de uma moto seminova e uma zero quilometro não for muito grande, vale a pena comprar a moto zero de uma vez e ficar tranquilo em relação à qualidade e mecânica da mesma. Você contará com garantia e revisões especificas de fabrica para cuidar ainda melhor da sua máquina e poderá se preocupar com outras coisas.

Um assunto obrigatório ao falar de motos é a forma que você a conduz. Pessoalmente não gosto muito deste tipo de direção, pois, como não é segredo para ninguém, busco incansavelmente a independência financeira, e eu não gostaria que todo este trabalho e privação fossem em vão morrendo em alguma esquina por aí ou me machucando com sequelas permanentes.

Lembre-se o maior aliado da independência financeira é o tempo. Quero ter saúde para poder gozar dos meus proventos e dividendos no futuro. Apenas o ato de andar de moto já é uma loucura com um risco altíssimo quando pensamos na quantidade retardados fazendo merda no trânsito, seja por incompetência ou desvio de caráter mesmo. Você não precisa aumentar este risco dirigindo como um idiota por aí.

A regra geral aqui é a autopreservação, e a melhor forma de fazer isto é pilotar sua moto como se fosse um carro. Nada de costuras, corredores no máximo em faróis, atenção total a tudo e tratar a todos como potenciais idiotas, creio que esta seja a principal regra.

Não seja um babaca.

Não é de se espantar que o número de mulheres sobre duas rodas aumentou muito e mesmo assim a quantidade de acidentes com elas seja baixo. Talvez por questões culturais, sei lá, mulheres não são malucas confiantes no trânsito e isso faz delas ótimas motoristas.

Sobre motos é isto amigos. Creio que eu tenha coberto grande parte do que faz a escolha de uma moto. Nos próximos posts falarei da escolha de um carro e por fim as dicas práticas para poupar combustível usando estes dois meios de transporte.

Espero que tenham gostado.

Abraços

Continue Lendo ...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...